Percurso

Os percursos equestres, dada a sua singularidade, devem respeitar um conjunto de requisitos que visam garantir a qualidade, segurança, o conforto de cavalos e cavaleiros. As características e os requisitos para os percursos são: o piso, a largura, a inclinação, a forma de transposição de obstáculos, a variação altimétrica acumulada e a sinalização. Os profissionais de Caballos Marvão vão escolher o percurso que melhor se adapte às características dos clientes.

Os iniciados não têm razão para ter receio: antes de começarmos o nosso passeio, haverá lugar para uma sessão de esclarecimento, na qual poderão preparar-se e aprender tudo aquilo que for necessário para realizar o passeio em segurança. Por outro lado, aqueles que são mais experientes terão a oportunidade de encontrar condições únicas para disfrutar do passeio ao máximo.

Os nossos passeios são aptos para pessoas entre 2 e 80 anos. Aconselha-se um peso máximo de 100kgs. Mais do que isso, nós avaliaremos se é seguro dar o passeio. Não precisa de condições especiais para realizar o passeio; nós adaptamos o percurso e o escolhemos o cavalo para si. Se seguir as nossas indicações, vai ter um passeio óptimo. Basta confiar nos nossos cavalos. Obviamente são animais e sempre pode haver um caso de acidente, há sempre um risco, mas será mínimo se seguir as nossas regras de segurança.

Equipamento necessário

Caballos Marvão dá como equipamento um capacete para poder dar o passeio em segurança. O resto do equipamento é fácil de obter. Nós recomendamos o uso de calças compridas, flexíveis, sem costuras; botas altas no inverno ou ténis no verão, camisola por dentro das calças, e o uso opcional de luvas (pelo menos para percursos de mais duração).

Mais informação

Não existe, actualmente, em Portugal qualquer tipo de classificação ou certificação oficial para os cavalos utilizados em Turismo Equestre. Não existindo uma certificação oficial, por razões de segurança, nós, os profissionais de Turismo Equestre, temos verificado que os nossos cavalos possuem algumas características essenciais para esta actividade: coragem e versatilidade;  robustez de modo a resistir ao esforço, à mudança de rotina e de alimentação; treino para a actividade e hábitos de trabalho em grupo e partilha de espaço; condições de saúde, com especial atenção ao sistema respiratório e locomotor; serenos, não se assustando com os imprevistos do caminho e devem permitir que qualquer cavaleiro o maneje sem dificuldade.

Não existe em Portugal, de momento, legislação que determine o número necessário de acompanhantes para grupos de Turismo Equestre. Seguindo a recomendação da Equustur (2011), que subscrevemos, nós levamos um mínimo de 1 acompanhante por cada 10 turistas adultos. Caso existam crianças no grupo, o número de guias será reforçado, nunca se ultrapassando o limite de 8 crianças para 1 guia.

Por segurança não é permitido fumar durante os percursos a cavalo.